As Musas, de Alex Michaelides

O rapto de Perséfone

"A Paciente Silenciosa" é um dos meus livros favoritos de 2019, então é claro que ao ver a Record lançando o novo livro do autor Alex Michaelides eu fiquei curiosa para ler. Ele tem uma escrita que prende e nos deixa mais e mais curiosas para saber o desfecho da trama, além de conseguir dar um bom plot twist para os livros. Falando assim parece que "As Musas" entrou para meus favoritos de 2021, mas apesar de o livro ser bom ele ainda me deixou com gosto de quero mais.

Mariana é psicoterapeuta que está lidando com o luto da morte de seu marido durante uma viagem de férias à Grécia. Já no início percebemos que ela mesma precisa de terapia para lidar com a situação, pois tem passado seus dias reclusa e até mesmo para tratar seus pacientes ela faz de dentro de casa. Eu provavelmente já comentei aqui que passo raiva com personagens que estão vivendo algum luto e descontam tudo na bebida, mas agradeço ao autor por não fazer isso com Mariana. Ela é muito sóbria e consciente do que precisa, mas só não tenta mudar muito sua situação mental por acreditar que conseguirá superar sozinha no tempo certo.

Após sua sobrinha Zoe contar que uma de suas amigas foi assassinada, Mariana decide ir até Cambridge para passar um tempo com sua sobrinha. A relação entre elas é praticamente de mãe e filha, já que Zoe ficou orfã na infância e Mariana nunca teve filhos. Além de a própria Zoe também sofrer bastante com a perda do tio. Ali o autor coloca as suspeitas do assassinato no professor Edward Fosca, um norte-americano muito adorado pelo corpo docente da universidade e pelas suas alunas especiais, As Musas. Para mim a situação já ficou estranha ai, afinal qualquer ideia de um professor universitário tendo alunas especiais já é bem estranha e Fosca não se ajuda durante toda a trama. Ao se aproximar de Mariana ele a beija sem consentimento, age de forma estranha e até ameaçadora.

Depois que morremos, pensou Mariana, tudo o que resta de nós é mistério; e nossos pertences, obviamente, vão ser revirados por terceiros.

Se engana quem pensa que Fosca é o único suspeito, afinal um bom suspense tem que ter personagens estranhos e histórias mal contadas. Então eu fiquei praticamente todas as páginas tentando decifrar algumas pessoas, alguns acontecimentos e frases que me faziam pensar que a história já estava resolvida. O final não foi cem por cento previsível, mas as dicas que o autor foi dando ao longo da história deixou uma coisa bem óbvia: quem esta matando as estudantes. Eu gosto de me surpreender, então fiquei um pouco decepcionada, mas o pior foi a motivação. Acho que não posso dar muitos detalhes, mas acredito que no geral vai deixar algumas pessoas com raiva por motivos diferentes.

De um modo geral eu gostei do livro com as referencias a tragédia Grega e até mesmo ao primeiro livro do autor quando um personagem aparece. Mariana é uma personagem interessante e não achei ela clichê quando se trata de protagonistas de suspense. Suas decisões foram sensatas na maior parte do tempo e gosto da ideia de desmistificar a ideia de psicólogas conseguem ler e entender todo mundo o tempo inteiro.

📚

Título: As Musas (The Maidens) • Autor: Alex Michaelides • Editora: Record • Tradução: Marta Chiarelli
Compre o livro aqui

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Amei a indicação, primeiro me encantei com a capa do livro e agora sua resenha me deixou curiosa. Leio poucos suspenses e esse com certeza iria para minha lista de leitura, já vou guardar aqui a indicação para ler depois!

    KAROLINI BARBARA (BLOG)
    @karolinibarbara_

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com