O que é "S" ?

Maio foi um mês de poucas leituras por aqui. Na verdade foi o mês de uma única leitura, mas que é aquele livro em que o leitor precisa ler e reler várias vezes para conseguir entender o máximo possível. Eu estou falando da "caixa de mistérios" da editora Intrínseca, "S". Da mesma forma que a leitura desse livro não é única a resenha também não será única. Vou dedicar um post especial para O Navio de Teseu e outro para a história de Eric e Jen.

O que é "S"?

"S" é uma caixa de mistérios escrita por Doug Dorst e J. J. Abrams e traduzida para o português pela editora Intrínseca. Atualmente o livro encontra-se esgotado e não há previsão de novas remessas. É bom lembrar que por conter muitos anexos o livro tem um preço elevado e, talvez, por enquanto não vale a pena a editora importar a impressão do produto (é impresso a China).

Em "S" há duas histórias. A primeira é o livro escrito pelo autor fictício V. M. Straka, "O Navio de Teseu", que conta a história de um jovem amnésico que é levado para um navio onde todos tem a boca costurada e acaba se envolvendo em uma intriga politica.  Esse é o vigésimo livro do autor e o mais emblemático, já que foi no processo de escrita desta obra em que ele foi assassinado, segundo informações de F. X. Caldeira, tradutor de seus livros. Straka era um autor que nunca revelou sua verdadeira identidade e isso intriga os estudiosos de suas obras, incluindo o doutorando Eric que o admira desde a adolescência.

Nas margens de seu exemplar de "O Navio de Teseu", Eric fez anotações para ajudar em seus estudos da obra e ao esquecer o livro na biblioteca da universidade a estudante de Literatura, Jen, acaba encontrando o livro e se interessando pela obra e as coisas que intrigam Eric. Eles começam a se comunicar pelas margens do livro.


Não há uma maneira correta de ler o livro, mas você pode seguir uma "formula" que pode facilitar o entendimento da obra. Na primeira vez que tentei ler acabei me perdendo nas informações, já que a comunicação entre os estudantes mudam conforme a cor de caneta, isso significa que cada cor representa um momento diferente. Então segui algumas pessoas que falam sobre a ordem que pode ajudar o leitor a não ficar perdido.

Os anexos funcionam da mesma forma, mas esse caso é mais difícil estabelecer uma ordem, mas é importante deixa-los na ordem em que vem de gráfica. A melhor forma é ler o anexo conforme o diálogo entre os estudantes, para não correr o risco de pegar algum spoiler (como eu peguei kk). Os anexos é a minha parte favorita da caixa, não apenas pelo conteúdo e relação com a história, mas porque eu amei o cuidado e qualidade de tudo. <3

Agora que falei um pouco sobre a caixa de mistérios nos próximos posts eu vou falar sobre "O Navio de Teseu" e sobre Eric e Jen. Não deixem de acompanhar.

📚




CONVERSATION

3 Comments:

  1. Oi, Silviane. Tudo bem?
    Eu tenho esse livro e achei uma obra de arte o que fizeram na edição, a textura, páginas amareladas a sensação de estar realmente lendo um livro perdido de alguém, um livro de biblioteca.

    Já a história se desenrolando (as duas) lembra muito o estilo do JJ Abrams, amei que você dividiu para falar sobre.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  2. Silviane!
    Ahei interessante a forma como esse livro se mostra e acredito que temos de encontrar nossa própria forma de ler e entender.
    Valeu as dicas e a indicação.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Hey Kzmiro o/
    ou vc prefere Sil?

    Eu fiquei intrigada ainda mais por conta dessas anotações, pena que é um livro esgotado.
    Na verdade eu ainda não entendi direito tudo, mas acho que isso me deixou mais curiosa.

    Volto para ler os outros post...

    Boas leituras,
    Karen Gabrieli | Apesar do Caos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com