"O Navio de Teseu"

Olá, leitoras! Se você já leu o post de apresentação de "S" sabe que é um livro cheio de mistérios que precisam ser resolvidos e esse mistério começa justamente com "O Navio de Teseu", o último livro escrito por V. M. Straka e finalizado por F X Caldeira, seu tradutor e amigo de correspondência. Este livro é o objeto de estudo de Eric e muitos outros estudiosos, para tentar decifrar a identidade de Straka. Hoje eu vou falar somente do livro e não das correspondências dos estudantes já mencionados no último post, ok?

O personagem principal do livro é um jovem amnésico chamado "S". Ele não tem lembranças de sua vida e ao tentar buscar respostas vai passando por lugares estranho até encontrar uma jovem com quem conversa e sente uma conexão. Ela está lendo um livro que ele acaba procurando por um longo, assim como ela. Durante sua conversa com ela ele acaba sendo raptado e levado à um navio onde os tripulantes tem a boca costurada e à partir daí o navio passa a ser um local que ele teme e no momento em que ele se envolve em uma conspiração politica é o lugar que ele encontra sua segurança.

Esse é um resumo bem superficial para "O Navio de Teseu", já que tantos aspectos do livro ficam nas entrelinhas e passam a ser compreendidos pelas anotações dos estudantes. Entretanto como uma história única, sem procurar o real significado das frases e diálogos esse já é um livro muito interessante. Sua relação com o próprio paradoxo do navio de Teseu mostra isso por si só. "S" começa a história como uma pessoa confusa e querendo saber respostas e ao finalizar ele é alguém bem diferente, mesmo sem plena consciência de quem era antes. Ele ainda é o mesmo "S" do inicio do livro? Acho que cada um pode dar uma resposta diferente e para mim ele não é, já que suas mudanças foram muito radicais e visíveis. A essência do personagem mudou muito com todas as tramas que ele foi se envolvendo ao longo do livro.

Para entender leia mais


Grande parte dos acontecimentos acontecem pois "S" deseja muito reencontrar aquela jovem, já que ele acredita que ela tem informações sobre ele e seu passado, entretanto algumas coisas começam a ficar estranhar. Alguém diz à ele que conhece ela por outro nome, por um período de tempo que aprece impossível ser a mesma pessoa. Talvez não sendo uma das ideias do livro, mas em algumas coisas me pareceu até mesmo como a busca do ser humano por algo e depois a vontade esfriar, não porque desistiu, mas às vezes buscamos tanto algo e quando encontramos ela não tem aquele gostoso que queríamos sabe?

Esse é um livro que eu preciso muito reler, já que a trama politica em que "S" se envolve me deixou confusa em alguns momentos. E isso faz parte, pois algumas coisas ali são apenas entendidas realmente nas entrelinhas, pois fazem parte de coisas que o Straka viveu, enigmas que ele criou e sua comunicação com seu tradutor. Então mensagens ali codificadas parecem ser confusas mesmo. Isso não estraga a experiência, pelo contrário, como faz parte do pacote deixa o livro mais interessante tanto para ler quanto para tentar desvenda-lo.

Palavras são um presente para os mortos e um alerta para os vivos.

Um livro com muitas camadas e que me deixou muito ávida por mais e mais. Acho que gostaria de ler outros livros do Straka e, torço, para que um dia os autores possam escrever algo mais dele e de todo o mistério que envolve sua identidade. E não parou por aqui, no próximo post vamos falar sobre as conversas de Eric e Jen e os anexos.

📚

Prime Day está chegando. Seja membro Prime para aproveitar todas as ofertas

Ajude o blog clicando nas propagandas

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Silviane!
    Confesso que fiquei um tanto confusa em ler sua análise.
    Talvez por não ter lido a postagem anterior ainda, vou lá dar uma olhadinha.
    Gosto de livros que nos colocam a pensar...kkkk
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Oi Silviane, sua linda, tudo bem?
    Falou em mistério, eu já gostei. Irei consultar sua postagem anterior para entender a questão de sua identidade e essas mensagens que foram codificadas no texto. Já estou aqui a pensar no possível objetivo do autor a fazer isso. Bem diferente, gostei!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Sil, tudo bem?
    Precisarei ler o post anterior pra compreender melhor a questão das identidades, mas lembro de ter lido o post sobre o paradoxo do navio de Teseu e ter achado mega interessante. Esse livro parece daqueles que temos que ler e absorver com calma, pra entender tudo direitinho e captar bem a mensagem.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Olá..
    Adorei a sua resenha!
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas pelos seus comentários pude perceber que com certeza é um livro que me agradaria. Adoro quando o livro traz essas várias camadas e o leitor fica curiosa pra saber mais e mais... A premissa é bem legal e, é claro, já anotei a sua dica!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com