Resenha: O Iluminado

The Shining book
Há muitos anos eu ensaio para ler O Iluminado, mesmo amando Stephen King e as adaptações deste filme eu sempre tive um pé atrás. Quando tinha uns 12 anos tentei ler e acabei abandonando logo que eles chegam no hotel, pois a leitura estava muito "enrolada" para quem não lia muito naquela época. O problema é que mesmo agora, achando que estava preparada para ler, continuei achando a leitura muito enrolada, mas me obriguei ler até o final.

A clássica história de Stephen King conta a história da família Torrance que precisa passar uma temporada de mais ou menos 6 meses no Hotel Overlook onde Jack, o patriarca, trabalhará como zelador. Essa mudança foi necessária pois Jack perdeu seu emprego de professor após agredir um aluno e a situação da família está bastante complicada, tanto financeiramente quanto fraternal. A situação da família piorou após Jack agredir seu filho Danny e quebrar seu braço em um período em que ele era alcoólatra. Nesta história o próprio hotel acaba sendo um personagem e para alguns ele chega até ser o protagonista, já que ele acaba tendo vida própria na tentativa de controlar Jack e possuir Danny, que é um Iluminado. No livro é possível vermos que Jack não é um homem ruim, mas seus problemas com álcool no passado fizeram com que sua esposa ficasse traumatizada com suas atitudes. Uma das coisas mais importante que conhecemos sobre ele é a respeito de sua família, com um pai agressivo e uma mãe submissa. O hotel se aproveita disso para domina-lo e fazer com que ele tente acabar com sua família.

Morrer é uma parte da vida. A pessoa tem que se ligar nisso, se quiser tornar-se um ser humano em sua totalidade. E, se o fato de sua própria morte era difícil de ser entendido, pelo menos não era impossível de ser aceito.

Danny é uma criança de 6 anos que tem um amigo imaginário chamado Tony. Em alguns momentos Tony foi um bom amigo, mostrando coisas bonitas à ele, entretanto desde a mudança ele passou a ser mais violento, fazendo com que Danny tenha pesadelos e medo. Apesar de achar incomum tudo isso sua família acaba aceitando que uma criança pode ter amigos imaginários, ainda mais na situação de Danny. O que descobrimos depois é que Tony estava tentando avisar o menino dos perigos da família ficar isolada no hotel por tanto tempo com um pai tentando abandonar o alcoolismo. Eu gostei muito de Danny, pois é uma criança inteligente e que entende as coisas com maturidade. Pode ser estranho isso em uma criança, só que o livro pede isso, pois se ele fosse uma criança que não entendesse que é especial e que sua família corre perigo a história ficaria como qualquer outra em que um pai enlouquece e tenta matar a todos e sendo Stephen King não podemos esperar isso.

O Iluminado é um ótimo livro, tanto que é um clássico da literatura de terror, porém não foi um livro que me conquistou de cara. Até metade da história eu senti que grande parte daquilo foi uma enrolação, já que o autor optou por fazer explicações longas demais sobre a história do hotel, enquanto poderia explorar um pouco mais sobre as criaturas que ali vivem, sabe? Sim, a história do hotel tem relação com os fantasmas, só que a forma como ele contou foi um pouco chata, com vários nomes, datas, eventos, que acabam deixando uma parte do livro maçante. Além do mais a ideia de que Jack está sendo possuído pelo hotel também demora a acontecer. Por um lado é interessante ver que King quis fazer com que isso fosse demonstrado através dos pensamentos do personagem que se alteram a todo instante, um momento amando sua família e em outros sentindo raiva e rancor (principalmente de Wendy), até chegar o ápice em que ele sabe que precisa mata-los. Só que mais uma vez essa lentidão acaba deixando a leitura um pouco maçante. Eu gosto de leituras mais dinâmicas, onde as coisas acontecem com explicações diretas, talvez por isso os últimos 40% do livro foram os melhores. Os acontecimentos finais se desenvolvem rapidamente, mas sem se perder no objetivo e nem deixando algo a desejar.

O Iluminado tem duas adaptações, de 1980 dirigida pelo Stanley Kubrick e que se tornou um clássico de filme de terror e da cultura pop e a adaptação para TV de 1997 que, até o momento, é a única adaptação do livro aprovada pelo autor. Eu amo as duas adaptações, apesar de achar a de Kubrick imensamente melhor pois o diretor era simplesmente incrível, porém a obra de 1997 marcou minha infância pois foi um dos primeiros filmes de terror que eu fiquei morrendo de medo.

📚

Título: O Ilumindo (The Shining) • Autor(a): Stephen King • Tradução: Bety Ramos Albuquerque • Editora: Planeta DeAgostini

COMPRE O LIVRO AQUI | ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG

CONVERSATION

7 Comments:

  1. Silviane!
    Clássico dos clássicos do King, né?
    Já li umas duas vezes e já assisti as adaptações vérias vezes e gosto demais.
    Realmente o livro no início é um pouco lento, mas depois... fica tão frenético e com passagens tão aterradoras que vale a pena.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Eu confesso que não leio os livros do King porque acho o tipo de escrita dele bem enrolada mesmo, e apesar de algumas obras me chamarem atenção sempre opto pela adaptação.
    Que bom que você conseguiu finalizar a leitura, apesar das ressalvas.


    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa eu adoro o filme, acho que só assisti a de 97.
    É um filme que marcou mesmo, não sei se leria o livro por não ser o gênero que goste de ler, mas gostei de saber um pouco mais.
    Beijos!
    Pam Lepletier

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Gostei de acompanhar suas impressões a respeito da leitura, porém, não é uma leitura que me desperta o interesse, pois, não curto muito o gênero a qual ela se encaixa... sou medrosa demais pra ler terror! Sendo assim, prefiro passar a dica.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi
    eu nunca tive vontade de ler o iluminado, pois não curto terror, na verdade nunca li livro de terror, que bom que resolver dar uma chance a essa leitura,


    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Hey

    Nunca assisti as adaptações e esse livro ta aqui em casa meio que esperando para ser lido.
    Mas eu tenho um certo receio em ler esse livro, pq eu já It e sinto que ele explicar demais coisas que para mim, leitora, não são interessantes como para ele criador do universo em que ele está escrevendo.

    E sua resenha me ajudou a perceber que talvez eu realmente não estou, por enquanto, no clima para esse livro.

    Boas leituras,
    Karen Gabrieli | Apesar do Caos

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Como disse na outra resenha do livro do King não gosto desse gênero.
    Mas fiquei sabendo um pouco mais sobre esse táo aclamado livro

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com