Resenha: A forma da noite

Mockup de Livro grátis
Olá, como vocês estão?

Não é segredo para ninguém que sempre visita esse blog que eu amo suspense, né? Então sempre que eu vejo algum novo lançamento fico curiosa para ler, ainda mais se é da Record, pois sei que sempre fico imersa nessas histórias. Com o livro A Forma da Noite não foi diferente, eu fiquei presa nas páginas desse livro grande parte da leitura e curiosa com o desfecho, entretanto o livro não passou disso.

Ava é autora de livros de culinária e precisa fugir da cidade grande para conseguir trabalhar em seu próximo projeto. Mais do que isso ela precisa fugir de uma culpa que ela carrega, então acaba se refugiando em uma casa vitoriana isolada no interior. Nós sabemos que qualquer história em que a pessoa vai para uma casa isolada nada de bom acontece, né? Aqui não é diferente. Nos primeiros minutos em que ela está na casa já sente uma presença diferente e o cheiro do mar muito forte. Ela sabe que a casa foi construída e pertenceu há um capitão que morreu em seu navio durante uma viagem no século 19, então não demora muito para associar isso ao espirito dele. Até aqui tudo ótimo, uma história de fantasma que aos poucos vai criando um mistério, já que a antiga inquilina deixou a casa da noite para o dia sem dar muitas satisfações a corretora, além de outros mistérios a mais.

Guardamos os nossos segredos mais sombrios pra nós mesmos. Nós os escondemos, acima de tudo, daqueles que mais amamos.

Então acho que da para perceber que pela premissa o livro tinha tudo para dar certo e justamente por essa premissa que eu fiquei grudada nele até finalizar, mas conforme as páginas iam passando eu fui tendo mais antipatia pela protagonista e o enredo se tornava mais previsível à ponto do final acabar aparecendo de forma clara em minhas suposições. Para qualquer livro de suspense essa é a pior coisa que uma autora (ou autor) pode fazer, pois o leitor acaba perdendo toda a ansiedade de descobrir o desfecho da trama e pior ainda é perder aquela sensação de ficar boquiaberta com a grande surpresa. As dicas foram sutis e até clichês. Um personagem desaparece ali, outro age estranho lá, um diálogo que parece inocente e por aí vai, mas para qualquer pessoa que tenha um pouco mais de costume de ler esse gênero acaba ficando tudo fácil de encaixar.

A previsibilidade da história poderia ser compensada com a personagem, caso ela fosse uma personagem que nos desse empatia. Como eu disse ela fugiu de algo e por isso está evitando a sua irmã, seu agente literário, e está se afundando no álcool cada dia mais e mais. Eu tenho problemas com personagens alcoólatras, acho que da para perceber isso pela minha opinião de A Garota no Trem e A Mulher na Janela, mas não tem como, gente, essas personagens conseguem se superar quando vão fazer algo estúpido. Tá, eu sei, é o álcool. Mas eu não aguento a pessoa ter plena consciência que está no fundo do poço e continua cavando mais um pouco pois "o dia foi muito estranho, vou beber vinho"

Apesar de não parecer kkkk até aqui tava tudo bem com a história, porque faz parte... Eu estou lendo e sinto isso, mas você pode ler e achar outra coisa bem diferente e faz parte. Mas eu preciso falar sobre uma coisa do livro que é spoiler, mas eu preciso falar porque isso tá me corroendo por dentro desde que terminei essa história. 

INICIO DO SPOILER

Gente, a mulher se sente atraída sexualmente por um fantasma??! Tá bom, a gente já leu histórias de amor entre mulher e fantasma, mas eu to muito revoltada porque ele estupra ela em um tentativa sensual da autora botar um 50 Tons de Cinza do além na história. Bom, ela até tenta justificar que a personagem queria, pela sua narração (em primeira pessoa) parece que é isso que ela quer, mas a fetichização de estupro com o fantasma do capitão querendo que ela resista, que ela negue o desejo, é ridícula. Quer botar uma mulher e um fantasma transando faz algo bonitinho e não um homem que fica praticamente dizendo para a mulher que ela é puta por ter transado com outros homens.

 FIM DO SPOILER

E é isso... Me desculpa se eu pareci muito revoltada, mas eu precisava expressar o que eu senti lendo esse livro. Se você gosta muito de suspense e quer se arriscar, vai lá. A história vai te prender, mas não garanto que vai te surpreender.

📚

Título: A Forma da Noite (The Shape of Night)  • Autora: Tess Gerritsen • Tradução: Marina Vargas • Editora: Record

COMPRE O LIVRO AQUI | ASSINE A NEWSLETTER DO BLOG

PARTICIPE DO TOP COMENTARISTA

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Oi!
    Não sou muito leitora de suspenses, mas protagonista que não é muito interessante atrapalha até ideia boa de livro né? Sobre o spoiler: que escolha duvidosa da autora hein, não teve quem dissesse que a ideia era meio ruim não?

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Fiquei bem curiosa com os mistérios dessa autora. Nunca conheci uma personagem que fosse autora de livros de culinária.
    Fora que o gênero é meu favorito e tô devendo conhecer algo da Tess

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  3. Silviane!
    Até gosto de suspense e muito, porém não neses termos, não com um fantasma estuprando a protagonista e pelo jeito, ela até gostou, né?
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Já vi resenhas bem positivas de outros livros dessa autora mas esse aí que você leu é muito estranho .Náo leria pois achei essa cena citada por você de muito mau gosto .ate gosto de suspense mas esse eu deixo passar a dica

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com