Resenha: Uma Chama entre as Cinzas

 



Após um bom tempo falhando nas leituras eis que o Kindle Unlimited me joga na cara toda hora essa sugestão, então como estava desanimada em ler qualquer outra coisa acabei indo nessa mesmo. Bom, acho que o KU sabe exatamente o que eu preciso e eu não poderia estar mais feliz com essa sugestão, pois esse livro já entrou para minha lista de favoritos. Uma Chama Entre as Cinzas é o livro de estreia da autora Sabaa Tahir e conta com uma grande representatividade não-branca para compor essa história sobre lealdade. Nesta obra acompanhamos a jornada de dois personagens: Laia e Elias. Ambos são de castas diferentes, Erudita e Marcial respectivamente. O povo erudito é dominado pelo povo marcial, com alguns sendo feitos de escravos e, claro, com proibição de leituras e arte e vivendo totalmente submisso a esse povo que mostra sua força através da violência gratuita. 

Laia cresceu em um vilarejo com seus avós e  sempre procurou fugir de problemas, porém seu irmão possui um caderno com desenhos de armas marciais que acaba sendo o motivo uma batida na casa onde eles vivem e causando a morte dos avós de Laia e a prisão de Darin. Laia se sentiu impotente diante dessa situação, pois ficou com muito medo quando os Marciais apareceram em sua porta e não é para menos. Ela sempre viveu ali conforme as regras, ajudando seus avós e torcendo para nunca ser notada, mas agora sente-se culpada por não ter feito nada para ajudar seus avós e seu irmão que agora ficara sendo torturado em uma prisão. É a partir disso que ela decide pedir ajuda a Revolução e acha que eles são os únicos que podem tirar ele da prisão e tem uma divida com ela e sua família. Sem saber onde estava se metendo ao pedir ajuda a eles Laia acaba se tornando a escrava pessoal da Comandante, uma mulher carrasca que não tem nem um pingo de sentimento.

Ela é uma personagem que me cativou bastante pois ela não é aquela protagonista que mostra coragem o tempo inteiro, pelo contrário... A coragem dela vai crescendo conforme todas as provações que ela passa enquanto escrava da Comandante, da mesma forma que cresce com o tempo passando e ela sabendo que quanto mais o irmão dela ficar preso pior será para ele. Eu me incomodei um pouco com alguns de seus pensamentos em relação a sua mãe, conhecida como Leoa e grande líder da revolução, já que o tempo todo ela tentava se comparar a ela e toda a coragem que ela teve. Mas ela parecia se esquecer de que mesmo com toda a coragem de sua mãe ela ainda acabou morrendo, então é bom ter um pouco de medo às vezes. Ainda há muito mistério a ser revelado em relação a morte de seus pais e eu já criei algumas teorias, mas acredito que serei surpreendida.

Elias está desde os 6 anos na academia de Blackcliff treinando para ser um Máscara, o soldado de mais alto escalão dos Marciais, mas ele odeia essa posição e ele odeia o modo de vida dos Marciais. Ele não acredita que os Eruditos devem ser tratados da forma como são tratados ali e muito menos os escravos, além de tudo os Marciais tratam mal os próprios Marciais e ele sabe que se desertar ele será punido com a morte caso seja pego e ainda assim ele está pronto para escapar. Só que nem tudo é fácil e algo acontece e que faz ele desistir, por ora, de sua fuga e Elias acaba tendo uma chance de se tornar uma das pessoas mais importantes do Império Marcial. 

Ele é um personagem muito cativante, pois desde o inicio ele conseguiu fazer com que eu sentisse empatia por ele e torcesse por ele em tudo que ele precisou passar durante o livro. Ele tem alguns amigos amigo na academia que, para mim,  parecia que compartilhavam a mesma opinião que ele porém tinham muito medo de se opor (com toda razão). Elias é de uma família muito importante, seu avô é um homem muito respeitado e sua mãe é ninguém menos do que a Comandante e eu acredito que é por isso que ele não tem muito medo do que pode acontecer por ele pois já não tem nada a perder. Sua melhor amiga Helene é uma personagem bastante importante para a história e gostei muito dela mas ainda há coisas que ela pode nos servir nos próximos livros que me da medo.

Eu gostei muito dos encontros desses personagens na obra e toda a importância que isso terá para o destino de ambos. Para Elias é extremamente importante ter Laia para ele conseguir sua tão amada liberdade e para Laia ter ele como aliado é basicamente uma forma de salvar sua própria vida naquele lugar que só a faz sofrer (física e psicologicamente). Claro que fiquei muito feliz pelo livro não ter uma carga de romance muito grande, diante de tudo o que eles precisam fazer é muito importante que um romance com alguém que você acabou de conhecer acabe atrapalhando tudo e como vocês sabem eu não sou uma das maiores fãs  de romances, né? Acho que esse aspecto ainda será desenvolvido nos próximos livros, mas espero que nada que atrapalhe a história a ponto do romance se tornar mais importante do que salvar o irmão de Laia da prisão, por exemplo.

Claro, não posso esquecer da fantasia, né? O livro tem um pouco de mitologia árabe que eu fiquei bastante curiosa para conhecer mais dentro desse universo. Como bem sabemos poucos livros abordam a mitologia árabe e com uma autora descendente de paquistaneses é bem legal esse aspecto cultural ser apresentado a nós. Para mim ficou um pouco confuso a forma como eles falavam as criaturas, em momentos como uma crença e em outros como reais e pouco foi explicado sobre elas em sua essência e espero que algumas dessas minhas duvidas sejam sanadas no próximo livro, mas de qualquer maneira eu dei uma lida sobre algumas para entender o motivo de ela ter aparecido no momento em que apareceu na história.

Este é um livro que me surpreendeu muito e eu espero que continue me surpreendendo nos próximos volumes. Sei que são 4 livros no total, mas por enquanto somente 3 livros fora lançados no Brasil. Você já conhecia Uma Chama Entre as Cinzas?

Título: Uma Chama Entre as Cinzas (Ember in the Ashes) — Livro 1 • Autora: Sabaa Tahir
Editora: Verus • Tradução: Jorge Ritter

CONVERSATION

1 Comments:

  1. Fiquei lendo sua resenha e olhando meu volume 2 ali solitário na estante rs Eu preciso comprar o primeiro e o terceiro(como também preciso comprar a trilogia do Ceifador) e mais uns 239435475789 da lista de desejados.
    Jesus me ajude!
    Brincadeiras à parte, essa saga é elogiada demais, tanto pela representatividade, quanto pelo universo tão completo criado.
    Acredito que irei amar quando começar a ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita! ♥ Se gostou do post deixe seu comentário com suas impressões sobre o texto.

Caso você tenha um blog não esqueça de deixar seu link que eu irei retribuir sua visita.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião da blogueira.

Contato: silvianecasemiro@gmail.com