Especial O Ceifador: Referencias de personagens

 


Acredito que quem leu O Ceifador, e suas sequencias, percebeu algumas referencias a outros livros de ficção cientifica e até distopias, né? Hoje vou listar algumas, principalmente as referencias dos nomes dos ceifadores que acho que são escolhas maravilhosas.

Ceifadora Anastásia

— Escolho ser conhecida como a ceifadora Anastásia — ela disse. — Em homenagem à pessoa mais jovem da família Romanov.
Os ceifadores se voltaram uns para os outros, discutindo entre si aquela escolha.
— Srta. Terranova — disse o Alto Punhal Xenócrates, claramente descontente —, não acredito que seja uma escolha apropriada. Os czares da Rússia foram mais famosos por seus excessos do que por suas contribuições à civilização. E Anastásia Romanov não fez nada de extraordinário em sua curta vida.
— É exatamente por isso que a escolhi, excelência — Citra disse, sem tirar os olhos dele. — Ela era fruto de um sistema corrupto e, por isso, teve a própria vida negada, como eu quase tive.
Xenócrates se eriçou um pouco. Citra continuou.
— Se continuasse viva, quem sabe o que ela poderia ter feito? Talvez pudesse ter mudado o mundo e redimido o nome da família. Eu escolho ser a ceifadora Anastásia. Prometo encarnar a mudança que poderia ter sido feita. O Alto Punhal a encarou, ainda em silêncio. Então, uma ceifadora se levantou e começou a aplaudir. A ceifadora Curie. Depois outro se juntou a ela, e mais outro e, em pouco tempo, toda a Ceifa estava de pé, em ovação à recém-ordenada ceifadora Anastásia.


O nome tem vários significados, sendo dentre eles "aquela que se liberta das correntes" ou "ela reerguer-se-á", o que de fato combina muito com a jornada de Citra em toda a história. Um outro significado do nome Anastásia é ressurreição. A grã-duquesa morreu jovem, mas tinha uma personalidade bem característica e que se diferenciava de todas as suas irmãs.

Ceifador Faraday

A inspiração para o nome de um dos ceifadores mais queridos do livro é Michael Faraday, um cientista que teve trabalhos relacionados a eletricidade, magnetismo e eletroquímica. Suas contribuições são de extrema importância para a ciência e o entendimento do mundo natural. A escolha desse nome para o ceifador que, ao meu ver, é o mais importante da trama foi bem curioso levando em conta os feitos do cientista.

— Gosto de pensar que escolhi um patrono histórico bem adequado. Como muitos cientistas, Michael Faraday foi subestimado durante a vida, mas nosso mundo não seria o mesmo sem ele.

Ceifadora Curie

Marie Curie é um dos nomes femininos mais importantes da ciência. Foi a primeira mulher a receber um Nobel de Física e a responsável pelas descobertas de radioatividade. Em uma época em que somente homens eram premiados e somente homens atuavam na ciência ela mostrou que mulheres também são cientistas e até hoje é inspiração para muitas mulheres que desejam seguir essa carreira. A Ceifadora Curie fez muito bem ao escolher sua Patrona e com sua fama dentro (e fora) da Ceifa não é de se admirar que há certas semelhanças entre elas.

Ceifador Robert Goddard

Goddard foi um importante físico experimental e, por assim dizer, o inventor dos foguetes. Através de suas experiências com os foguetes foi possível os estudos sobre tecnologia espacial. Ele é tão importante nesse campo que muitos consideram que graças a suas descobertas o homem foi para o espaço. Apesar de não parecer ter nenhuma relação com o vilão da trama o patrono do Ceifador Goddard muito tem a ver com o físico que conhecemos. Eu acabei percebendo, de fato, essa relação somente no último livro, mas para quem ama teorias pode até usar esse nome para teorizar sobre o personagem mais odiado.

Ceifadora Ayn Rand

Ayn Rand foi uma escrita e filósofa em certos aspectos polêmica. Ela foi a grande criadora do objetivismo e, como em alguns sites falam por ai, ela basicamente apoia o egoísmo. A obra dela é tão importante que seu livro é considerado o segundo mais influente dos EUA, ficando atrás somente da Bíblia. Lendo sobre a autora eu percebi o motivo de ela ser tão importante para os estadunidenses, mas deixando de lado esse aspecto mais politico da coisa a escolha desse nome para a Ceifadora Rand foi muito peculiar, já que ela é uma mulher muito egoísta e que só pensa em seu próprio sucesso. Apesar de ser uma das seguidoras do Ceifador Goddard ela se coloca na essa posição pois acredita que é a mais benéfica a ela.

Ceifadores brasileiros?


Durante a leitura alguns nomes são relacionados aos ceifadores que vivem na região amazônica (que eu entendi como sendo Brasil num geral) e como os nomes dos ceifadores dessa região poderiam ser de brasileiros eu deduzi que seriam as seguintes pessoas:

TARSILA DO AMARAL

Ela foi uma pintora e desenhista, muito importante na primeira fase do movimento modernista aqui no Brasil. Tarsila acabou se tornando uma grande influencia mundial na arte e uma das artistas mais conhecidas do Brasil. No livro quando citam a Ceifadora Tarsila em nenhum momento falam sobre sua patrona ou o sobrenome e é compreensível por ela ser uma personagem, mas de qualquer forma se Neal escolheu ela foi uma escolha linda.

SYDNEY POSSUELO

Sydney Possuelo está longe de ser uma figura nacional conhecida pelo povo e se Neal realmente usou ele como patrono fez um grande trabalho pesquisa sobre o assunto. Possuelo é um indigenista e ativista brasileiro que foi presidente da Funai e ainda hoje, aos 80 anos, luta a favor do povo indígena e em defesa da Amazônia. Uma escolha muito justa para um personagem que teve uma participação importante na obra.

É claro que existem outras tantas referencias aos nomes dos ceifadores em toda a trilogia, mas selecionei os que acho que mais se destacam. E também há outras referencias na própria história, nas nomeações dos anos e a própria Nimbo-Cumulo. Por essas e outras que essa é minha trilogia favorita do momento.

COMPRE AQUI

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Como eu ainda não li os dois livros já lançados em físico, estou amando acompanhar os posts no Insta.
    E agora essa oportunidade de conhecer um pouco sobre os Ceifadores. E até daqui, da terrinha? rs
    Maravilhoso!!!
    Já estou vendo para comprar ao menos os dois já lançados rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Que massa! Adorei essas informações sobre as referências usadas para dar nome e voz aos personagens.
    O autor além de criar uma trilogia atraente, e podemos notar que ele pesquisou muito para escrever.
    Amei os nomes dos ceifadores, e a homenagem aos brasileiros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que incrível, é muito interessante quando começamos a descobrir essas curiosidades e referências dentro da leitura né? Deixa tudo mais interessante e ao mesmo tempo a gente consegue entender a leitura muito melhor

    ResponderExcluir
  4. Silviane!
    O que achei excepcional nessa postagem é o fato de nunca nem ter pensado na origem dos nomes dos ceifadores e das referências que foram feitas.
    Curiosidade interessante e diferente que trouxe para nós, parabéns!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Estou achando essa série de posts sobre um livro específico bem legais. Mesmo não tendo realizado a leitura, me sinto mais próxima do universo que o autor criou e é legal ver as coisas que foram relevantes para você. Eu também adoro reparar nas referências, sempre paro a leitura para ir pesquisar o que é hahah. Interessantes as escolhas dos nomes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Amo quando os livros tem inúmeras referências, e o melhor ainda é quando a gente entende haha.
    Tenho muita curiosidade em ler O Ceifador e espero poder fazê-lo em breve. Amei o post :D

    Estante Bibliográfica

    ResponderExcluir
  7. Apenas um comentário... Eu acho super engraçado que a literatura estrangeira sempre se refere ao Brasil como se ele fosse apenas a floresta Amazônica ou a Amazônia, né? rs
    Mas enfim, gostei de saber que os nomes dos ceifadores são escolhidos por eles e que homenageiam pessoas tão importantes! Marie Curie, por exemplo, é minha religião e morro de ódio que mesmo sendo tão consagrada, meio que a escondiam atrás do marido dela.

    Beijo!
    https://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Silviane!
    Li apenas o primeiro livro de O Ceifador e confesso que sou meio lenta quando se trata de referências a outros livros rsrs, sem falar que não costumo ler ficção cientifica e distopias... por isso não percebi ou não me recordo das referências que o autor fez...
    Mas achei muito legal o nome que Citra escolheu, assim como a referência do Ceifador Faraday.
    Abraços, estou amando o Especial O Ceifador!

    ResponderExcluir
  9. Nossa... que tantas referências maravilhosas, hein?! Dá pra ver que o livro foi muito bem pensado ao ser escrito pelo autor. Geralmente distopias se passa sempre em torno de uma região onde era os Estados Unidos, então ver referências diferentes deixa o livro ainda melhor!

    ResponderExcluir
  10. Ola que postagem maravilhosa e esclarecedora .não imaginava que o livro traz essas referencias a pessoas que de alguma forma foi importante para a sociedade . parabens ao autor por essa linda homenagem

    ResponderExcluir
  11. Puxa, estou me amarrando nesse especial, pois como eu ainda não li o livro, essas resenhas tem me incetivado muito a iniciar logo a leitura.

    ResponderExcluir