Resenha TBT: O Poder




Você já imaginou como o mundo seria se fosse totalmente dominado por mulheres? Bom, Naomi Alderman imaginou e nos presenteou com esse livro incrível.

Em O Poder a autora nos da um vislumbre de uma sociedade onde as mulheres desenvolvem uma "trama" relacionada a eletricidade e com consciência desse poder, literalmente, nas mãos, elas passam a dominar o mundo de uma forma que nem nos nossos melhores sonhos imaginamos. É obvio que a obra é feminista, mas mais do que isso ela é um deboche a nossa sociedade patriarcal atual. E porque isso? Bom, vou explicar: Ao iniciar a leitura e com o decorrer dos acontecimentos eu passei a julgar a obra como femista, mas como toda leitura requer uma grande reflexão por parte do leitor, algum tempo depois eu percebi que ela usa de todos os exemplos que temos nos dias atuais em mãos para colocar nas mão das mulheres. Mulheres são estupradas? Lá estão mulheres estuprando homens com sua trama. Mulheres são proibidas de dirigir? Agora nós dominamos, vamos proibir os homens. E olha que esses dois exemplos são os mais óbvios.  

O livro é narrado em terceira pessoa e nos mostra diversos lados desse novo mundo. Mulheres que se tornam lideres, lideres que descobrem o quanto a liderança realmente é valida com o poder em mãos, homem que está no centro dos acontecimentos do lado das mulheres mas que depois temem a presença dela e crianças que junto com seu medo e coragem (sim, os dois juntos) vão descobrir como dominar as pessoas ao seu redor. Sério, é um livro incrível pra caralho que vale a leitura. 

Nem tudo são flores. Apesar de eu ter amado demais o livro eu achei a passagem de tempo dele confusa. Mas não atrapalhou, necessariamente, a minha leitura e entendimento. Foi só algumas momentos que me senti perdida com os acontecimentos mas logo tudo se acertava após alguns diálogos que acontecimentos. 

Você, mulher, que quer ler obras feministas não pode deixar de ler O Poder e refletir sobre como seria caso nós dominássemos o mundo.

Título: O Poder (The Power) • Autora: Naomi Alderman
Editora: Planeta de Livros • Tradução: Rogério Galindo
Para comprar o livro clique aqui (e você ajuda o blog também)
Resenha originalmente publicada por mim no blog Pobre Leitora

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Tão importante que mais obras assim cheguem até nós. Nunca se falou tanto sobre feminismo como nos últimos tempos, mas poucas pessoas sabem de fato o que isso é de verdade.
    Uma luta injusta muitas vezes. Como não conhecia o livro,vai para a lista de desejados!!!!
    Beijo

    Rubro Rosa/P Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Apesar das ressalvas é um livro que desejo ler ainda esse ano. Espero conseguir hahahahah, gostei da premissa e sua resenha só aumentou minha curiosidade.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Eu quero muito esse livro desde o lançamento, mas acho ele muito caro :( eu tô bem ansiosa pra ter a oportunidade de fazer essa leitura porque deve ser uma visão bem doida o mundo ser das mulheres né.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Fiquei curiosa em conhecer essa obra, o outro lado da moeda, muito interessante e inovador. Estou colocando na minha lista de desejo, parabéns pela resenha fiquei instigada sobre o enredo e saber do que as mulheres são capazes de fazer com o poder em suas mãos, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia esse livro, mas confesso que gosto da forma como tudo é retratado e paramos para analisar com a nossa atualidade, né? Fiquei realmente curiosa para conhecer!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  6. Interessante, deve trazer bastante reflexão sobre o machismo nosso de cada dia e como ele é absurdo.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Gosto de livros que nos faz realmente parar e pensar de maneira crítica. Mas esse não me chamou a atenção por justamente mostrar o outro lado de maneira igualmente invasiva, como se fosse olho por olho e dente por dente. Mulheres que farão sofrer pelos anos de sofrimento ou coisas do tipo. Pelo menos foi isso o que a obra me passou.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Achei a premissa bem interessante ainda mais pela temática feminista. Confesso que não leio tantas obras sobre esse assunto mas tenho curiosidade em saber mais a respeito. Acredito que como tudo na vida o sucesso nunca é bom. Nem total poder nas mãos dos homens nem das mulheres. É preciso equilíbrio. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir