Resenha: Por Um Toque de Sorte



Segundo livro da Trindade Leprechaun, Por um toque de Sorte começa exatamente após os acontecimentos de Por um toque de Ouro e assim como seu antecessor este livro termina com um gancho legal para atiçar a curiosidade do leitor, mas mesmo assim Por um toque de sorte continua com as mesmas ressalvas do primeiro livro. O excesso do uso das características para diferenciar os personagens para não haver excesso de seus nomes na narrativa é algo tão exagerado que atrapalha bastante a leitura, deixando bastante repetitiva e pouco agradável. 

Há uma leve melhora no enredo deste livro se compararmos com Por um toque de ouro mas não é algo significativo com que torne Por um toque de sorte melhor que seu antecessor, ambos possuem a mesma estrutura da narrativa e desenvolvimento, por isso mesmo não considero superior ao primeiro e nem pior, mas é neste ponto que percebemos que também não teve o amadurecimento no enredo e nem a correção de pontos prejudiciais que deixam a obra  tão fraca.

Claro que o livro não é apenas cercando de ressalvas,  há elementos interessantes como os próprios ganchos deixados no enredo que sem dúvidas são surpreendentes, assim como a mitologia construída acerca dos Leprechaun, isto realmente te motiva um pouco a continuar a série, mas também é desanimador notar que não houve uma melhora no aprofundamento do enredo, os personagens continuam rasos e pouco cativantes, o romance tem os mesmos defeitos de seu antecessor e Emily dificilmente se sustenta com uma boa protagonista. A leitura passa rápido mesmo com excesso nas descrições de ambiente e repetição sobre as características dos personagens como citado anteriormente, isto é algo que acaba incomodando bastante mas como a leitura fui no ritmo legal o livro acaba sendo finalizado em pouco tempo. 

Por um toque de sorte é uma leitura interessante a seu modo, mas não é um livro que marca ou que agradará a todo,s somente continuarei a série pois me comprometi a isto, mas eu esperava um pouco mais de melhora no enredo, algo que transformasse a história por completo, deixando o leitor satisfeito e sedento por mais, infelizmente não é isto que acontece, a mudança que notamos é tão pouca que Por um toque de sorte não consegue ser superior ao primeiro livro, mas também não é completamente ruim, só mais do mesmo.

Agora algo que continua ressaltando aos olhos é o trabalho da editora e a qualidade da edição do livro, não nego que a trilogia toda possui uma linda qualidade gráfica mas não é apenas disto que um livro deve ser composto.


Postar um comentário

0 Comentários