Resenha: Harry Potter E A Criança Amaldiçoada



Depois de longos anos a magia está de volta a nossas vidas, mas não exatamente como muitos esperavam... Não sei ainda se de fato sou parte daqueles que amaram este oitavo livro dá série Harry Potter ou daqueles que odiaram a ponto de não considerarem este livro uma continuação. Na verdade acredito que estou acima do muro, finalizei a leitura de Harry Potter e A criança amaldiçoada e sinceramente não sei qual o sentimento por esta leitura. Não nego que o livro entretém, a leitura é fluida e até envolvente, no primeiro dia que peguei o livro, eu havia lido mais dá metade em algumas horas, ouso dizer que se pode finalizar em um dia a leitura, afinal este é o roteiro dá peça, não temos todo aquele desenvolvimento, as descrições e emoções de uma história, mas se tem algo positivo que tomo por este oitavo livro dá série Harry Potter é a nostalgia, o voltar para o mundo do bruxinho que tanto nos encantou. 

Quanto a história em si, seu plano de fundo, vou dizer que sim, eu gostei da ideia de voltar no tempo e até do detalhe envolvendo o Lorde das Trevas, foi inusitado e acredito que se não fosse um roteiro, mas uma trama como a que estamos acostumados a aceitação talvez poderia ser maior, mas estou me baseando por mim, afinal eu gostei dá ideia, só o modo como foi trazida aos demais fãs que não tiveram a chance de ver a peça é que não foi uma opção tão interessante, ou melhor até foi para alguns, se é que vocês me entendem, no entanto para quem quer matar a saudade deste mundo mágico, Harry Potter e A criança amaldiçoada é uma leitura boa, apenas não vá esperando a mesma atmosfera, a mesma emoção dos demais livros de J.K. Rowling, até porque este oitavo livro não foi escrito por ela, a autora pode ter sua parcela no roteiro, mas há uma discrepância enorme entre as histórias anteriores e esta e nem digo isto pelo fato de estarmos lendo o roteiro dá peça, daria para notar a diferença até se fosse escrito dá forma comum. 

O grande ápice do livro não fica por conta de Alvo Potter e nem do nosso trio favorito que está mais apagado na trama, mas sim por Escórpio Malfoy, quem diria não é? Até mesmo Draco está ótimo na história e isto me agradou bastante, pois Draco é um personagem que eu gosto e vê-lo mais humano, sem toda aquela arrogância e maldade, realmente me agradou e Escórpio é um amor, simpático e cativante, ele é o que me motivou na leitura, nem mesmo Rosa, filha de Rony e Hermione me desceu, ela e o primo conseguem ser bem insuportáveis e mimados, esperava mais deles... Depois de dezenove anos era de se esperar algo fenomenal, que abalance os leitores, no entanto não encontramos isto nesta obra e mesmo não seja de todo ruim, também não é tudo aquilo que era esperado, não tem a mesma magia, os mesmos sentimentos que tanto encantou os leitores, que fazia cada um de nós ler como se nada mais importasse. 

Compreendo bem a queixa de outros fãs e entendo seus pontos de vista, assim como também entendo aqueles que amaram esse livro, mas continuo acima do muro, no entanto, foi uma leitura legal, gostei até certo ponto como descrevi nesta resenha e foi bom ter um gostinho a mais do mundo bruxo que deixou tanta saudade. Sem mais, esta é uma leitura que divide mesmo os fãs dá série, mas que recomendo a todos a tirar suas próprias conclusões. Para finalizar, tenho que dizer que a editora Rocco fez um trabalho lindo no livro, a capa é aveludada, a diagramação e revisão estão impecáveis, uma edição ótima para este novo livro dá saga Harry Potter. 

Share this:

2 comentários :

  1. Oi.
    Apesar de amar HP confesso que esperava outra coisa desse livro ainda assim é um bom livro.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  2. Eu amei esse livro, mas também consigo entender porque algumas pessoas odiaram. Claro que como fã esperávamos um enredo completamente diferente, mas os acontecimentos abordados foram surpreendes para mim.

    Beijos, * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir



 
Copyright © @kzmirobooks. Designed by OddThemes